sábado, 20 de setembro de 2008

Palavras Iniciais

A vida vai nos acomodando de um lado e de outro. A existência não nos abandona mesmo. Estamos sendo sempre chacoalhados. Ainda que passemos um tempo aparentemente quietos, mais acomodados, na verdade, estamos acumulando "quantum", como diz o Osho, para dali a pouco começarmos a explodir num novo turbilhão de idéias, de movimentos, de projetos, de criação e de realização.

Agora, de repente, por uma série de circunstâncias, cresceu em mim essa vontade de escrever um blog, que pode ser uma experiência rica e prazerosa, um canal para um novo tipo de fazer, diferente do meu fazer anterior. Parece que o meu fazedor se deliciava com o que era árduo, com mobilizar pessoas, atraí-las e conduzi-las. Mas tinha que ser algo palpável, como alugar uma sala de meditação, dirigir um centro, promover eventos, fazer reuniões, desenvolver um projeto comunitário, ir para lá e para cá. Por fim, tudo isso acabou me cansando. Daí, eu parei e dei um tempo. E, no meio desse tempo, quando já estava me sentindo descansando até demais, ao ponto de me sentir incomodado, a Amras me descobriu na internet, gostou de muita coisa que viu no site do Osho Brasil e no boletim, e resolveu me escrever. Começamos uma troca de idéias que acabaram por despertar em mim uma vontade de um novo fazer, um fazer que tem mais a ver com um criar, com um simples compartilhar, com um let-go prazeroso. E assim surgiu essa idéia do blog.

Na verdade, no meu trabalho no Osho Brasil, por força do site (http://www.oshobrasil.com.br/) e do boletim Osho Conexão Brasil, eu recebo muitas mensagens com questionamentos sobre meditação, sobre Osho, sobre o seu trabalho, sobre o sannyas, sobre experiências de vida. Essas mensagens vêm tanto de sannyasins como de não-sannyasins, vêm de amigos e de leitores do Osho. E nas respostas, eu costumo aprofundar minhas considerações, coloco meu coração, minhas experiências, minhas próprias dúvidas, o meu viver. Muitas vezes, eu fico achando que uma ou outra mensagem contém informações que poderiam ser úteis e esclarecedoras para muita gente. Chego a manter uma cópia daquela resposta por um tempo, pensando em aproveitá-la em um artigo no boletim, mas acabo deletando. E muitas vezes deleto porque sinto que aquela é uma resposta minha pessoal e por isso não caberia no boletim que é do Osho Brasil e não meu.

Por tudo isso, eu dou as boas-vindas a essa bela sugestão da Amras para que eu abrisse este blog. Vejo neste blog uma real possibilidade de interação que falta tanto ao site quanto ao boletim. Através dos “comentários”, todos os leitores poderão se manifestar a respeito do que estarei escrevendo e poderão fazer sugestões e críticas ao próprio site e ao boletim. E talvez se sintam até mais estimulados a enviarem seus questionamentos e suas considerações para um compartilhar mais amplo. Sinto que este blog tem o potencial de ser mais um espaço sannyas para abrirmos nossos corações. Que desfrutemos juntos, com a gentileza dos companheiros de jornada, inspirados pelo Osho, a grande e linda energia que nos une.

4 comentários:

Dagmar disse...

*YES* YES* YES....
crescendo, ampliando, transbordando, abrindo...compartilhando...
beijo e parabens pela coragem...
Dag

Abodha disse...

Desejo que esta nova experiência faça você crescer ainda mais. De uma forma ou de outra, com certeza é isso que acontecerá.
Um abraço grande.
Abodha

Sw Anand Avikal disse...

Voce talvez tenha feito aquilo que deveria ter feito se tivesse ao seu lado um mestre vivo.ABRIR SEU CORAÇÃO.Nós que lemos os textos que voce traduz achamos que voce já encontrou a verdade, mas, voce é simplesmente um bom tradutor. O seu coração capta exatamente aquilo que Osho quer falar.Lindo, maravilhoso, para nós, MAS, voce precisa acordar, e isto não é tão dificil assim, basta apenas um giro de 180 graus, e aí está a verdade.Namastê.Avikal

Fabio Rocha disse...

Li o blog todo. Obrigado pela bela jornada! Abração