quarta-feira, 14 de março de 2012

Minha experiência com a Meditação da Percepção Corpórea


Há pouco mais de 1 mês, eu venho praticando a Meditação da Percepção Corpórea em grupo como prática interativa on-line através do Skype e individualmente no meu dia-a-dia. Essa prática está me abrindo para novas sensações e percepções no meu dia-a-dia; sinto que ela está contribuindo para eu estar mais presente no aqui e agora.
Existem vários detalhes importantes que precisam ser orientados no caso de alguém querer ser iniciado nesta técnica. Mas, de uma maneira bem resumida e para o propósito desta minha reflexão, eu poderia dizer que nessa técnica, eu me coloco numa postura de meditação, sentado, coluna e cabeça eretas e relaxado, e a cada ciclo respiratório, vou percebendo as partes do corpo onde as sensações são mais intensas.
O que tenho experimentado nessa técnica é que ao perceber essas partes do corpo, naturalmente as minhas tensões e os bloqueios vão sendo liberados e o estado de relaxamento automaticamente tende a se aprofundar. E esse aprofundamento do relaxamento associado à atitude de perceber as sensações, sem acoplar pensamentos dispersivos, tem por conseqüência, também natural, o aprofundamento do meu estado meditativo.
Uma coisa que me agradou muito nessa técnica, é que ela é muito fácil, muito simples. A gente não precisa fazer nenhum esforço. Ao contrário estamos sempre procurando aquilo que é mais fácil, o que é mais gostoso, onde ficamos mais à vontade. E assim, vamos relaxando, relaxando e, ao mesmo tempo, o mergulho interno vai se aprofundando. Sob certo sentido, eu poderia dizer que essa técnica é didática, pois ela nos facilita vivenciar a essência da meditação.
É claro que existem pessoas e pessoas, e ainda bem que nem todas são iguais. Mas, para mim, particularmente, a prática da Meditação da Percepção Corpórea tem sido muito benéfica, na medida em que está aguçando minha perceptividade e meu nível de presença no aqui e agora. Certamente tem contribuído para isso a minha prática regular em períodos curtos diariamente. E sempre que posso, e me lembro, procuro exercitar a percepção corpórea nas atividades comuns, como tomar banho, caminhar, comer, numa fila de espera, dentro do ônibus, etc.
Lembro-me de quando me iniciava nas meditações e terapias inspiradas no Osho, há quase 30 anos, que as pessoas diziam que havia aqueles que para liberar seus bloqueios, tensões e repressões precisavam de uma britadeira, enquanto para outros um bisturi era mais indicado e outros ainda, para quem apenas um toque sutil de uma massagem era o bastante. Considero a Meditação da Percepção Corpórea nesse contexto do toque sutil.
A minha experiência com essa meditação não exclui a minha prática regular de técnicas meditativas do Osho. Ao contrário, eu tenho percebido que minhas práticas de meditação do Osho no espaço Shunyata aqui em Juiz de Fora estão alcançando um aprofundamento ainda maior. Atribuo isso ao fato de estar com minha atenção e perceptividade mais aguçadas. Na noite de hoje, por exemplo, durante a Gourishankar, pude estar mais presente e mais perceptivo a cada ciclo respiratório do primeiro estágio; me senti mais atento à chama da vela no segundo; tive uma bela experiência de latihan, observando e sentindo toda a natural movimentação do corpo. E finalizei com um profundo silêncio e quietude no último estágio, sem muitos pensamentos dispersivos.
Um outro aspecto que me surpreendeu nessa meditação é o fato dela ser feita em grupo utilizando o Skype, que é um recurso tecnológico moderníssimo, ao qual não tiveram acesso os místicos e meditadores do passado. E tem sido incrível como o campo de energia meditativa está sendo criado quando nos reunimos on-line. Vivenciamos as duas experiências: a de meditarmos individualmente e, ao mesmo tempo, a de meditarmos em grupo.
Com este meu depoimento, quero apenas compartilhar essa minha experiência com a Meditação da Percepção Corpórea, que foi desenvolvida pelo nosso amigo Nisargan, com base em seus muitos anos de experiência meditativa.
Ele tem organizado grupos para a prática interativa dessa meditação on-line através do Skype e produziu uma série de 6 aulas em vídeos que divulgou no Youtube sob o título de “Meditação com Nisargan”. Basta procurar por esse título no Youtube e as aulas estão lá. Além disso, Nisargan disponibiliza o e-mail meditandoagora@gmail.com para os interessados em obter mais informações sobre essa meditação e como participar.

Um comentário:

Mãos Ocupadas disse...

Olá,

Muito legal este conteúdo! Tem tudo a ver com nossa proposta de trabalho. Somos um grupo de artesãos e desenvolvemos objetos para ajudar no alívio do stress, na prática da meditação ou simplesmente no passatempo, como japamalas, masbahas e kombolóis. Gostaríamos de convidá-l@ para uma visita em nosso blog e em nossa página no Facebook: http://maosocupadas.blogspot.com

Um abraço,
Mãos Ocupadas